domingo, 3 de dezembro de 2017

Pais convertidos aos filhos o que é? E filhos convertidos aos pais o que é?



Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível Dia do SENHOR; ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais, para que eu não venha e fira a terra com maldição”. (Malaquias 4:5-6)

“Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra” (Ef 6.1-4).

Eu gostaria de chamar a sua atenção para esta expressão: “Converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais”.
Estes são os dois últimos versículos  do Antigo Testamento. Queria que você gravasse essa expressão. Talvez você já tenha lido, já conheça muito esses versículos, mas gostaria que você, junto comigo, refletisse nesta verdade: “o coração dos pais convertido aos seus filhos e o coração dos filhos convertido aos seus pais”.
Todos aqui estão contemplados nesses versos, pois todos são filhos. Se não são pais, são filhos pelo menos. Ainda que nem todos aqui tenham seus pais vivos, essa é uma verdade que permanece. Mesmo que os nossos pais já tenham passado desta vida, ainda assim, nós temos a necessidade de ter o coração convertido a eles, mesmo eles não estando mais presentes conosco.
Eu me lembro de uma senhora que conhecemos há muitos anos. O grande problema dela era uma questão que ela tinha com sua mãe. Por mais de 26 anos, ela tinha problemas de relacionamento com sua mãe e não conseguia resolver esse problema. A sua mãe era viva, apesar do tratamento psicológico  que fazia, tinha algo permanecia sem solução com os ressentimentos residuais em seu coração. Era alguém que precisava além de tratamento psicológico, ter o seu coração convertido à sua mãe.
Essa é uma palavra para hoje, para agora. Apesar de ser uma convertida a Jesus Cristo, é  preciso que imediatamente também ter o seu coração convertido a seus pais; e se são pais, precisam ter o coração convertido aos seus filhos também. Você pode ser convertido a Jesus, mas pode ser que você ainda não tenha convertido o seu coração a seus filhos; pode ser que você, filho, não tenha ainda convertido o seu coração a seus pais.
O Senhor fechou, vamos dizer assim, o Antigo Testamento, a antiga aliança, falando dessa palavra e desta promessa: que viria o profeta Elias, e converteria o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais.

“E irá adiante do Senhor no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado”. (Lc 1:17)

Percebam que no Novo Testamento foi ampliado o que foi dito no Antigo Testamento. João Batista, que veio no espírito e no poder de Elias, veio preparar o caminho do Senhor. A forma de preparar caminho ao Senhor é que os pais fossem convertidos aos seus filhos e converter os desobedientes à prudência dos justos, com o objetivo de habilitar para o Senhor um povo preparado.
Nós estamos às portas da volta de Jesus, ELe está voltando. Mas é preciso se preparar para o Senhor, o povo do Senhor precisa se preparar à ELe. Dentro desse nosso “preparar para o Senhor” está relacionado à conversão dos corações: dos pais aos seus filhos e dos filhos a seus pais.
Quem já viveu um pouco, olhando para trás, uns trinta ou cinquenta anos, a situação era outra. E quanto mais se aproxima do tempo da volta do nosso Senhor, mais a iniquidade e maldade crescerão e mais difíceis serão os tempos! E você, que é um filho de Deus, está iludido achando que os dias estão melhores? Você que tem a Palavra do Senhor para se orientar, está sossegado, não está se preparando porque acha que tudo vai bem?
Este é um assunto muito grave, as famílias estão sendo destroçadas, os filhos – estou falando aqui das famílias cristãs, não estou falando das famílias que não conhecem a Deus – estão indo para caminhos totalmente difíceis, longe do Senhor. Os problemas são grandes, terríveis, muitas dores, muitas lágrimas, muitos sofrimentos. Mas o caminho de benção e paz seria que, hoje, você, que é pai e mãe, convertesse o seu coração aos seus filhos; e você, filho, que já se converteu a Jesus Cristo, converta seu coração aos seus pais. Isso trará benção, paz, harmonia, grandes coisas de Deus para a vida de vocês.
O tempo que nós vivemos é um tempo urgente. Mas, ainda que não fosse um tempo urgente, ainda que não fossem os últimos dias, ainda que não fossem esses dias trabalhosos que Paulo, o apóstolo, fala, você deveria ser alguém que atendesse a esse chamado de Deus. Pai e mãe: se você é convertido ao Senhor Jesus, agora converta-se a seu filho. Filho: se você se converteu ao Senhor Jesus, agora converta-se a seus pais.
Essa expressão até parece estranha. Mas só depois de muitos anos de ter me convertido ao Senhor, feito o curso de teologia e quando estava preparando uma palavra para apresentar, meu coração foi impactado a refletir nesse texto da Palavra. Imediatamente, tive que fazer um acerto diante de Deus e diante de meus pais, mesmo eles fora do meu convívio,  percebi que eu não fui correto, e eu precisava reconhecer que, não estava com meu coração convertido a eles. É algo que não combina; você ser convertido a Jesus e não ser convertido a seus pais e a seus filhos.

Mas, o que é conversão aos pais ou aos filhos? É o que é ser convertido? Faça uma analogia simples com a sua conversão a Jesus:  quem era você antes de se converter a Jesus e o quem é você agora convertido a Ele? Qual era o seu relacionamento antes com Jesus e agora convertido a Ele?
Antes você não clamava ao Senhor, mas agora você se converteu ao amor do Senhor; agora está em seu coração. Antes você não amava o Senhor, antes você não cria no Senhor, não ouvia Sua palavra, não dava atenção para Ele, não queria ouvi-lo, não queria ter comunhão com Ele. Talvez você até ridicularizasse e blasfemasse Jesus, mas agora você converteu seu coração pelo poder do Espírito de Deus, e você deseja ter comunhão com o Senhor, você se arrepende daquilo que fez de errado com Ele, você chega diante do Senhor com um relacionamento em que você tem aquela intimidade com Ele, você ama o seu Senhor. Agora você elogia o seu Senhor, fala de Seus feitos, você o honra porque é convertido a Ele. Assim, também, do mesmo modo, se você é convertido ao seu pai ou se você é convertido aos seus filhos, você passará por essas questões.

Vamos enumerar algumas características de pais convertidos aos seus filhos e filhos convertidos a seus pais.

Vejamos!

Ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos aos pais, para que eu não venha e fira a terra com maldição” (Ml 4.6).

Nos tempos atual cresce a desagregação da família, o conflito entre pais e filhos, a hostilidade e frieza nos relacionamentos familiares é uma grande tragédia para a nação.
Os pais precisam investir nos filhos e os filhos precisam honrar os pais. Os pais precisam ser exemplo para os filhos e os filhos precisam seguir a pegada dos pais.
Os pais precisam criar os filhos na disciplina e admoestação do Senhor e os filhos precisam obedecer aos pais. Os pais precisam ser discipuladores dos filhos e os filhos precisam ser discípulos dos pais!


O Antigo Testamento encerra sua mensagem com esta promessa de que o precursor do Messias viria ao mundo e converteria o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos aos pais. O pecado abriu um abismo na relação entre pais e filhos. Há pais que desprezam os filhos e filhos que desonram os pais. Há pais que esmagam os filhos e filhos que maltratam os pais. Há pais que abandonam os filhos e filhos que rejeitam os pais. Há pais que superprotegem os filhos e filhos que chantageiam os pais. Cresce a cada dia o conflito de gerações. A parede que separa os pais dos filhos torna-se cada vez mais alta. Nesse cenário de conflito familiar é imperativo que o coração dos pais seja convertido aos filhos.

Como os pais podem ter seu coração convertido aos filhos?

1. Os pais são convertidos aos filhos, quando os pais entendem que seus filhos são herança de Deus.

Nossos filhos são o nosso maior tesouro, a nossa verdadeira riqueza, a nossa mais preciosa herança. Os filhos são presentes de Deus aos pais. São confiados aos pais para serem criados na disciplina e admoestação do Senhor. Os nossos filhos devem ser mais filhos de Deus do que nossos filhos. Como mordomos de Deus os pais deve cuidar deles para que sejam vasos de honra nas mãos do Senhor,  prepará-los para a vida e não para viverem em nossa constante dependência. Inculcar  neles as verdades de Deus para que aprendam amar ao Senhor de todo o coração.

2. Os pais são convertidos aos seus filhos, quando eles oram pelos filhos.

A geração atual são ocupada demais para orar. A olhos vistos , os pais, dessa nova geração, tem pouco tempo, mas o tempo disponível   é lutando pelo bem dos  filhos, dando-lhes o melhor abrigo, as melhores roupas, as melhores escolas, as melhores oportunidades, mas descuida de orar por eles. Preparam para o sucesso, mas investe pouco no conhecimento a Deus. Investem  na vida profissional do seus  filhos e muito pouco na vida espiritual. Falam muito de Deus para os nossos filhos, mas muito pouco deles para Deus. Lutam para ver nossos filhos crescendo na vida, mas labutamos pouco para vê-los crescendo no conhecimento e na graça de Cristo. Orar pelos filhos é o  maior trabalho, o nosso melhor investimento para seus filhos, otimizem de maneira sabia de otimizar um tempo para apresentar seus filhos ao Senhor, otimizem  o tempo.

3. Os pais são convertidos aos seus filhos, quando os pais não desistem de ver seus filhos salvos.

Os pais não devem descansar até ver seus filhos salvos. Nossos filhos não são naturalmente filhos de Deus. Mesmo aqueles que nascem debaixo da aliança, precisam nascer de novo. Mesmo aqueles criados na igreja, precisam ter uma experiência pessoal com Cristo. Não basta aos nossos filhos frequentar a igreja desde o berço, eles precisam ser regenerados pelo Espírito. Não basta a eles estarem cheios de religiosidade, precisam estar cheios do Espírito Santo.

4. Pais são convertidos ao filhos, quando os pais estão comprometidos em ensinar seus filhos no caminho em que devem andar.

Os pais não devem ensinar o caminho que os filhos querem andar nem o caminho que devem andar. Os pais devem ensinar os filhos no caminho em que devem andar. Ensinar no caminho é ser exemplo( O mal exemplo de Davi e sua falta de correção correta e amorosa para com seus filhos, levou sua família à ruína). É servir de modelo para os filhos. Nossas ações gritam mais alto do que nossas palavras. Somos como espelho para os nossos filhos. Pais convertidos aos filhos não os provocam à ira nem trata-os com amargura, para que não fiquem desanimados, mas criam-nos na disciplina e na admoestação do Senhor. Quando os pais criam na admoestação do Senhor, eles mostram a verdade, mesmo que os filhos não o aceitem que os frustem em suas vontades( Eli era sacerdote em Israel e escolheu seus filhos para administrar o templo e os filhos de Eli desobedeceram e deu mau testemunho - 1Sm 2.22. Eli até que chamou a atenção de seus filhos, só que já era tarde demais e eles não fizeram caso do conselho de seu idoso pai. A correção, a disciplina, a educação e, principalmente, o temor do Senhor, são coisas que se ensina nos primeiros anos de vida de uma criança. Caso similar foi a omissão de Davi em corrigir Amon. Nos dois casos Eli e Davi perderam seus filhos). Pais convertidos aos filhos não encobrem a eles o legado que receberam. Pelo contrário, conta à vindoura geração os louvores do Senhor, e o seu poder, e as maravilhas que fez. Pais convertidos aos filhos lutam para que eles coloquem em Deus a sua confiança sem jamais se esquecerem dos feitos de Deus. Que Deus nos ajude a cumprir, com fidelidade, nossa honrosa missão e que o nosso coração seja convertido ao coração dos nossos filhos!

5. Pais são convertidos aos filhos quando priorizam a família

Davi queria expandir seu reino. Muitos também querem expandir seu ministério, mas não dão valor aos problemas na família. Quando Davi soube do incesto de Amnom com Tamar ele nada fez, apesar de ter ficado irado. Através disso alimentou o ódio de Absalão por Amnon e a insatisfação e insubmissão (por causa da justiça) a seu pai Davi. (2 S, 13:21-22). Davi também pecou quando não tomou atitude contra Absalão por ter assassinado seu irmão. Foi criado em Absalão um senso de justiça que não viu em seu pai(2 Sm 15:4). É por isso que não devemos ter preferência por algum filho em detrimento do outro.
Portanto, a omissão dos pais em não “criar” seus filhos nos caminhos do Senhor é a pior das negligências.

6. Pais são convertidos aos seus filhos quando ensinam aos seus filhos o princípio de autoridade

Davi não ensinou os valores hierárquicos – Um dos mandamentos com promessa é honrar pai e mãe(Dt 5:16; Ef 6:3;Mt 15:4;19:19). Os filhos de Davi tinham ambição como o pai, mas isso não provinha de Deus. Vemos isso em Absalão e Adonias que demonstraram não obedecer a autoridade constituída.
O principio de autoridade é bíblico (Cl 3:18-22)

7. Filhos são convertidos a seus pais, quando os filhos honram os pais.

“Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra” (Ef 6.1-4).

"O quinto mandamento revela a sustentabilidade divina da estrutura familiar e da ordem social."

O significado de "honrar" do quinto mandamento da lei de Deus


O verbo "honra" significa respeitar ou estimar uma pessoa. É um sentimento bonito, mas não significa muito concretamente. Ter respeito pelos seus pais pode ser apenas ter uma boa opinião sobre eles. Uma pessoa poderia facilmente "honrar" os seus pais com o coração, sem fazer muito para demonstrar isso. Para complicar, Levítico 19:3 nos diz para "temer" os nossos pais. É um mandamento diferente? Por sorte, o original em Hebraico nos ajuda a esclarecer o significado de "honra": כַּבֵּד אֶת-אָבִיךָ וְאֶת-אִמֶּךָ. A palavra hebraica para "honra" é kabed. Este verbo é derivado da raiz   K-B-D, que significa "pesado, importante". Então a tradução literária deste mandamento é: "Dê peso a teu pai e a tua mãe". Mas o que isso significa?


Imagine uma barraca em uma praia com muito vento. As estacas da barraca não podem segurar a barraca com firmeza na areia e a barraca pode voar facilmente. A solução? É necessário amarrar a barraca em pedras pesadas. Mas estas pedras são pesadas e devem ser trazidas de longe. Honrar os seus pais significa aceitar as responsabilidades da família, trazendo ativamente pedras pesadas à barraca familiar. Quando somos crianças, isso significa obedecer os desejos dos nossos pais sem desobediência. Quando somos adolescentes, isso significa ter mais iniciativa, aceitar mais responsabilidades, começar a ser independente. E quando somos adultos, isso significa devolver a boa vontade e cuidar ativamente dos nossos pais. Em cada estágio de nossas vidas, temos a obrigação de "adicionar peso" na barraca familiar, executando atos "pesados" que honram os nossos pais e em consequência, nós mesmos.

O quinto mandamento da lei de Deus trata da relação dos filhos com os pais. Duas palavras resumem o dever dos filhos para com os pais: Obediência e honra. Quando Paulo escreveu esta carta aos Efésios estava em vigência no Império Romano o regime do pater postestas. O pai tinha o direito absoluto sobre o filho: podia casá-lo, divorciá-lo, escravizá-lo, vendê-lo, rejeitá-lo, prendê-lo, e até matá-lo.
Hoje estamos vivendo o outro extremo. Na década de 60 irrompeu com os hippies uma contracultura. Os jovens se revoltaram contra a autoridade dos pais e se rebelaram contra toda sorte de autoridade institucional.
O apóstolo menciona três motivos que devem levar os filhos a honrarem e serem obedientes aos pais: a natureza, a lei e o evangelho.

Em primeiro lugar, a natureza (Ef 6.1). “Filhos obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo”. A obediência dos filhos aos pais é uma lei da própria natureza, é o comportamento padrão de toda a sociedade. Os moralistas pagãos, os filósofos estóicos, a cultura oriental (chineses, japoneses e coreanos), as grandes religiões como Confucionismo, Budismo e Islamismo defendem também essa bandeira. É antinatural os filhos desobedecerem aos pais. A desobediência aos pais é um sinal de decadência moral da sociedade e um sinal do fim dos tempos ( Rm 1.28-30; 2Tm 3.1-3).

Em segundo lugar, a lei (Ef 6.2-3). “Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra”. Honrar os pais é mais do que obedecê-los. Os filhos devem prestar não apenas obediência aos pais, mas, também devotar a eles amor, respeito e cuidado. É possível obedecer sem honrar. Na imortal parábola que Jesus contou, o irmão do filho pródigo obedecia ao pai, mas não o honrava. Há filhos que desamparam os pais na velhice. Há outros que trazem flores para o funeral dos pais, mas jamais lhes presentearam com um botão de rosas, enquanto estavam vivos. Honrar pai e mãe é honrar a Deus (Lv 19.1-3). Porém, resistir a autoridade dos pais é insurgir-se contra a autoridade do próprio Deus. Honrar pai e mãe traz preciosos benefícios (Ef 6.2,3). A promessa consiste em prosperidade e longevidade. No Velho Testamento as bênçãos eram terrenas e temporais, como a posse da terra. No Novo Testamento nós somos abençoados com toda sorte de bênçãos espirituais em Cristo (Ef 1.3). Um filho obediente livra-se de grandes desgostos. Quantos desastres seriam evitados se os filhos ouvissem o conselho dos pais! Quantos casamentos desastrosos jamais aconteceriam se os filhos ouvissem a orientação dos pais! Quantas companhias nocivas, que levam para o abismo, seriam evitadas se os filhos ouvissem os pais! Quantos namoros turbulentos jamais começariam se os filhos atendessem à orientação dos pais! Obedecer pai e mãe é um antídoto contra grandes desastres na vida! A obediência deve ser de coração. Uma estória mostra isso: certo dia a mãe de um adolescente colocou seu filho de castigo em seu quarto, perguntado a ele sobre a situação vivida ele respondeu, meu corpo está aqui fechado mas minha mente está em outro lugar isso não me ensina nada, só me irá é gera ódio.

Em terceiro lugar, o evangelho (Ef 6.1): “Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor…”. O apóstolo Paulo em Colossenses 3.20 fala que os filhos devem obedecer aos pais em tudo, já Efésios 6.1 equilibra dizendo que devem obedecer no Senhor. O que Paulo está ensinando? Os filhos devem obedecer aos pais porque eles mesmos são servos de Cristo. Eles devem obedecer aos pais por causa do relacionamento que têm com Cristo. Em Cristo a família é resgatada à plenitude do seu propósito original. Nossos relacionamentos familiares são restaurados porque estamos no Senhor. Porque estamos em Cristo, nossos relacionamentos são governados por ele. Quanto mais servos de Cristo somos, mais harmoniosa será a relação entre filhos e pais. Porque os filhos vivem para a glória de Deus e têm deleite em fazer sua vontade, eles aprendem a obedecer aos pais porque isto é agradável ao Senhor (Cl 3.20).

" Filhos obedeçam a seus pais, como estivessem obedecendo ao Senhor".





quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Casamento - união entre homem e mulher!

Porque os cristão entende que o casamento dever ser entre homem e mulher?

             
" Os cristãos é um povo não homofóbico, eles só querem  também o direito de expressar o seu pensamento, dizendo: O homossexualismo, não é crime, não é uma doença, mas é pecado porque é isso que a Bíblia diz."

As Escrituras ( a Bíblia ) foram redigidas por PESSOAS inspirada por Deus e nela  percebemos a beleza, riqueza e profundidade do que o nosso Deus criou, uma desta verdades é  o significado profundo da união do homem com a mulher e a sua função, estudado a partir da perspectiva de suas raízes hebraicas:
Veja que a palavra “Homem”, em hebraico se escreve assim: איש (‘iysh)
Agora veja que a palavra “Mulher”, se escreve assim: אשה (‘ishah)

Perceba que ambas partilham duas letras comuns e possuem duas outras distintas, agora vamos ver o que isso significa mais a fundo:

Se você pegar as letras que ambos possuem distintas: יה (Yah) -> (saiba que o hebraico é lido da direita para a esquerda), essas duas letras juntas representam a abreviação do nome de Deus, YAH (como no termo “Aleluia” que significa “Louvai ao Senhor“, que vem do hebraico הַלְלוּיָהּ “Halləluya”, uma junção de “Hallelu” (הַלְּלוּ), que significa “Louvai! Adorai!”; e a segunda parte “Yah” (Jah) (יָהּ), que é a abreviação do nome de Deus). Ou seja, o motivo do casamento entre um homem e uma mulher é trazer Deus para a relação, e cada um contribui de forma diferenciada e que se complementam. Como o cordão de 3 dobras citado em Eclesiastes 4:12. Sendo assim, isso implica diretamente que uniões do mesmo sexo jamais trarão Deus para a relação!
“Por isso, deixa o homem (איש ‘iysh) pai e mãe e se une à sua mulher (אשה ‘ishah), tornando-se os dois uma só carne.” (Gênesis 2:24)

Se você retirar essas duas letras sobram, tanto do homem como da mulher: אש (‘esh) -> que significa: Fogo; ou seja, se você retirar Deus da relação entre o casal, você tem duplo fogo, ou seja, o casamento se torna explosivo, incendeia, se consome pelo fogo! Em vista disso leia e medite nas citações de Paulo sobre “abrasamento”, visto em Romanos 1:27 (inflamaram) e 1 Coríntios 7:9 (viver abrasado).

Agora vamos observar mais a fundo as letras distintas do homem e da mulher, o Yod ( י ) que o homem possui representa uma idéia, um pensamento, uma semente. Já a mulher possui um “Hey” ( ה ), observe que o “Hey” é quase como um “Dalit” ( ד ) com um “Yod” ( י ) dentro. O “Dalit” representa uma porta, sendo assim, perceba que a visão da mulher é pegar a “idéia/pensamento/semente” do homem e ajudar a trazer isto à realidade, “passar pela porta” para o ambiente físico. Perceba que ambos precisam estar em Deus para que cada um possa cumprir a sua função.

Deus é maravilhoso, Ele se revela não apenas pelas Escrituras, mas também pelo próprio idioma em que boa parte dela foi escrita, além de outras formas igualmente ricas e belas.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Ira: sentimento x emoção - Como acontece e o que a Bíblia fala



Pv. 15:1 - A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.

"A ira nunca desaparecerá enquanto nossa mente guardar ressentimos"

A ira pode dar ideia de força e competência ( Tiendes)

Civilidade significa não apenas manter-se em silêncio sobre situações triviais que irritam, mas também discutir as importantes de forma assertiva e clara. (Valter Rodrigues )

"O perdão libera a ira e acalma o corpo"

Na psicanálise, a hipótese da catarse defende que liberar energia agressiva, mediante ação ou fantasia, mitiga anseios de agressividade. 


1. O que são emoções?

Emoção significa tornar exterior o movimento. Quando um indivíduo se emociona, expressa para o exterior, determinados indícios na linguagem do corpo, expressões faciais e de alterações vaso - motoras.
Tem origem numa causa, num objeto: são públicas, voltadas para o exterior; são automáticas e inconstantes; pode ser positiva ou negativa; são de breve duração, tem início e fim.

Estudar o comportamento humano é o objetivo maior da psicologia e entender porque nos emocionamos e de que maneira nosso comportamento , faz parte desse objetivo.

Logo, podemos dizer que a emoção é orientada para o exterior, e possui os seguintes indicadores emocionais:
1 - fatores ambientais, por exemplo, um ex: um exame a fazer gera medo, um funeral provoca dor, o matrimônio infunde a alegria.
2 - Expressões faciais, que são inatas e estão presentes em todas as culturas.
3 - Resposta verbal, pois, com efeito, a emoção influi sobre o tom de voz, a velocidade do discurso, as palavras que são ditas.
4 - A postura que, se for correta, indica felicidade; se rígida denota raiva ou medo; se for afrouxada, tristeza.
5 - Respostas fisiológicas, pois a emoção ativa o sistema nervoso autônomo, e as granduras supra-renais segregam a adrenalina que pode provocar - aumenta o ritmo respiratório, ritmo cardíaco; tensão muscular aumenta; aumenta o açúcar no sangue; aumento da sudorese; diminuição da saliva; dilatação da pupila e aumento da pressão sanguínea.

3. Como aparece a emoção?

O sistema límbico tem formato de anel cortical e é um conjunto de estruturas do cérebro que são responsáveis primordialmente por controlar as emoções e secundariamente participa das funções de aprendizado e memória, podendo também participar do sistema endócrino. Localiza-se na parte medial do cérebro dos mamíferos.

O sistema límbico é composto por algumas estruturas que são essenciais no controle relativo às emoções; temos como estruturas principais:
Hipotálamo: Essa estrutura tem o tamanho menor que um grão ervilha, assim pode-se dizer que esta estrutura representa menos de 1% do tamanho total do cérebro. O hipotálamo é responsável por diversas funções importantes como: regulagem do sono, pela libido, controla o apetite e também controla a temperatura corporal; quando a temperatura aumenta o hipotálamo age na dilatação dos capilares para o resfriamento sanguíneo. Ele também age juntamente a hipófise, ajudando no sistema endócrino.

Corpos mamilares: Está intimamente relacionado ao hipotálamo. Os corpos mamilares são responsáveis por regularem os reflexos alimentares da alimentação, como por exemplo, a deglutição e ao ver um alimento suculento o ato de lamber os lábios.
Tálamo: O tálamo representa uma espécie de duas massas ovais, onde cada uma delas se localiza nos dois hemisférios do cérebro.
O tálamo é responsável por quatro  sentidos: 
O tato, paladar, visão e audição e também é responsável pelas sensações de dor, quente ou frio e a pressão do ambiente. Apenas os sinais do olfato são enviados diretamente ao córtex cerebral sem ter que serem “filtrados” pelo tálamo.
Giro cingulado: Se localiza na porção mediana do cérebro e faz parte do tálamo. A estimulação dessa parte pode causar alucinações, alterações na emoção. Essa região é responsável pelos odores e a visão. Em animais selvagens se houver a retirada deste giro, através de uma cirurgia, a domesticação é mais fácil e rápida.

Hipocampo: Esta estrutura está localizada no lobo temporal, é responsável pela memória recente. Quando uma pessoa se lembra de algo, aumenta significadamente o metabolismo desta estrutura, resultando no aumento do fluxo sanguíneo.
O sistema límbico é uma região formada por neurônios e é constituído de massa cinzenta, dito isso, podemos denominar essa região de lobo límbico.

Amígdala: Essa parte do cérebro possui cerca de dois centímetros de diâmetro. O cérebro é composto por duas amígdalas, onde cada uma se localiza em um lobo temporal. É nesta região onde é identificado quando há perigo, medo e ansiedade. As amígdalas também são responsáveis por memórias emocionais.

A amígdala é a estrutura celebral  envolvente mais importante na reatividade imediata ao medo é a  ira.

Amígdala
- Parte integrante do sistema límbicos, localizado no interior de cada hemisfério, no lombo temporal.
- Processa o significado emocional dos estímulo, gerando reações emocionais e comportamento imediato.

As emoções são importantes?

Sim, estas têm um papel importante na vida de cada um de nós, pois:
-      alerta para o perigo.
-      Proporciona a hipótese de criar laços com os outros.
-      Influência na tomada de decisão.
-      Altera nosso comportamento.
-      Fornece aos outros informações sobre o nosso estado interno.    


E o sentimento o que é?

Sentimento é orientado para o interior, sendo que os sentimentos são gerados por emoções e sentir emoções significa ter sentimentos. O sentimento é mais duradouro que a emoção; mais estável e compreende mais emoções, por exemplo, amor é alegria, ânsia, excitação, raiva , medo, tristeza etc.

O sentimento é um processo mental relativamente estável, resultante da emoção. É uma expectativa subjetiva dos afetos e das emoções. Diferencia da emoção por se subjetivo e cognitivo e é inseparável dos valores. Um sentimento é privado, não observáveis pelos outros, ao contrário da emoção.

O ser humano enquanto ser dotado de consciência, analisa, interpreta, organiza e reflete sobre os seus próprios sentimentos, isto é, constrói sentimentos a partir dos mesmos.

O sentimento é a construção de uma estrutura emocional vivenciada. Pode se tornar maior e permanecer no indivíduo por toda uma vida ou se transformar em modelo afetivo ( amor x ódio, por exemplo). Fazemos grande confusão com a nominação de emoções  e sentimentos. Faltam palavras para expressar tudo que sentimos. A grande maioria das pessoas pensam que emoção e sentimentos são a mesma coisa, mas não são. A emoção se manifesta rapidamente e pode passar. Já o sentimento é internalizado, racionalizado, dura muito tempo.  Alguns podem transformar-se em doença.

Os sentimentos são informações que os seres biológicos são capazes de sentir nas diferentes situações que vivenciam. Por exemplo, medo é uma informação  de que há risco, ameaça ou perigo direto para o próprio ser ou para interesses  correlatos. Todo ser humano é dotado de sentimento e eles são diferentes entre si. A parte do celebro que processa as emoções e denominada de  sistema límbicos. Sendo alvo de estudo da medicina , biologia , filosofia e psicologia. O termo sentimento é muito usado para designar uma disposição mental ou algum propósito de uma pessoa para outra. Sendo assim, os sentimentos seriam ações decorrentes de decisão, além das sensações físicas que são sentidas como consequências de amar, por exemplo.


"O que a Bíblia diz sobre a ira?"

Lidar com a ira é um tópico muito importante. Um conselheiro experiente disse que 50% das pessoas que vieram ao seu consultório para aconselhamento tinham problemas com ira. Ela pode destruir a comunicação e acabar com relacionamentos, além de arruinar a alegria e saúde de muitos. É muito comum que pessoas tentem justificar sua ira, ao invés de aceitar a responsabilidade por seu comportamento. Há um tipo de ira que a Bíblia chama de indignação justa, mas ela não deve ser confundida com a ira da qual estamos falando aqui.

Em primeiro lugar, ira nem sempre é um pecado. Deus é raivoso (Salmo 7:11 - Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias. Marcos 3:5 - E, olhando para eles em redor com indignação, condoendo-se da dureza do seu coração, disse ao homem: Estende a tua mão. E ele a estendeu, e foi-lhe restituída a sua mão, sã como a outra.),
e os crentes são comandados a se irarem (Efésios 4:26 - Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.). Duas palavras gregas são usadas no Novo Testamento para a nossa palavra “ira”. Uma (orge) significa “paixão, energia”; a outra (thumos) significa “agitado, fervendo”. O dicionário Webster define a ira como “emoção excessiva, paixão despertada por um sentimento de injustiça ou erro”; essa injustiça pode ter sido contra nós ou outra pessoa. Biblicamente falando, a ira é uma energia dada por Deus para nos ajudar a resolver problemas. Exemplos de ira bíblica incluem Paulo confrontando Pedro por causa de seu mau exemplo em Gálatas 2:11-14 -Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?; Davi estando chateado ao escutar o profeta Natã narrando sua injustiça (2 Samuel 12) e Jesus ficando irado pela forma em que alguns judeus tinham defamado o louvor no templo de Deus em Jerusalém (João 2:13-18 - (15) E tendo feito um azorrague de cordéis, lançou todos fora do templo, também os bois e ovelhas; e espalhou o dinheiro dos cambiadores, e derribou as mesas; ). Note que nenhum desses exemplos de ira envolveram auto-defesa, mas defesa de outras pessoas ou de um princípio.

No entanto, a ira se torna um pecado quando é causada por motivos egoístas (Tiago 1:19-20 - Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.
Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus.), quando o objetivo de Deus é destorcido (1 Coríntios 10:31 - Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.), ou quando a ira permanece por muito tempo (Efésios 4:26-27 - 26 Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.Não deis lugar ao diabo.)
Ao invés de usar a energia gerada pela ira para atacar o problema em mão, a pessoa é que acaba sendo atacada. Efésios 4:15, 19 diz que devemos falar a verdade em amor e crescer em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, e não permitir com que palavras insensíveis ou destrutivas saiam de nossas bocas. Infelizmente, esse falar venenoso é uma característica comum do homem pecador (Romanos 3:13-14). A ira se torna um pecado quando permitimos com que transborde sem limites, resultando em um cenário no qual todos presentes se machucam (Provérbios 29:11 - O tolo revela todo o seu pensamento, mas o sábio o guarda até o fim.), devastando tudo e todos, com consequências irreparáveis. A ira também se torna um pecado quando o que está irado se recusa a se acalmar, e acaba guardando rancor ou mágoas dentro de si (Efésios 4:26-27). Isso pode causar depressão e irritabilidade com qualquer coisinha, geralmente com coisas que não tinham nada a ver com o problema original.

Podemos lidar com a ira de uma forma bíblica:

1) Ao reconhecer e admitir que nossa ira e a forma na qual lidamos com ela são egoístas (Provérbios 28:13 - O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.1 João 1:9 - Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.). Essa confissão deve ser a Deus e àqueles que se machucaram como resultado de nossa ira. Não devemos minimizar esse pecado e dizer que “as coisas esquentaram um pouco o outro dia” ou ao tentar transferir a culpa: “bem, se você não tivesse agido do jeito que agiu...”

2) Ao ver que Deus tem controle sobre tudo. Isso é de grande importância especialmente quando outras pessoas fizeram algo para nos ofender especificamente. Tiago 1:2-4; Romanos 8:28-29 e Gênesis 50:20 apontam ao fato de que Deus é soberano e em total controle sobre TODAS as cirscunstâncias e pessoas que cruzam nosso caminho. Nada acontece conosco que Ele não permite. E assim como todos esses versículos ensinam, Deus é um Deus BOM (Salmo 145:8,9,17) que faz coisas boas e usa todas as coisas em nossas vidas para o nosso bem e para o bem daqueles que estão ao nosso redor! Refletir nessa verdade até que penetre nossas cabeças e corações vai influenciar como reagimos com aqueles que nos machucaram muito.

3) Ao dar espaço para a ira de Deus. Isso é especialmente importante em casos de injustiça, especialmente quando executados por homens “malignos” a pessoas “inocentes”. Gênesis 50:19 e Romanos 12:19 nos dizem que não devemos fazer o papel de Deus. Deus é correto e justo, e podemos confiar que Aquele que conhece tudo e vê tudo vai agir justamente (Gênesis 18:25).

4) Ao não retornar mal ao invés do bem (Gênesis 50:21; Romanos 12:21). Isso é de grande importância para converter nossa ira em amor. Assim como as nossas ações se originam em nossos corações, assim também nossos corações podem ser alterados por nossas ações (Mateus 5:43-48). Isso quer dizer que podemos mudar nossos sentimentos em relação a uma pessoa ao mudar como escolhemos agir ao redor dessa pessoa.

5) Ao escolher se comunicar bem para resolver o problema. Há quatro regras básicas para comunicação, de acordo com Efésios 4:15,25-32:

a) Seja honesto no seu falar (Efésios 4:15,25). As pessoas não podem ler nossas mentes. Fale a verdade EM AMOR.

b) Não acumule (Efésios 4:26-27). Não devemos permitir que o que está nos incomodando acumule até que finalmente perdemos o controle. Compartilhar e lidar com o que está nos incomodando antes de chegar a esse ponto é muito importante.

c) Ataque o problema, não a pessoa (Efésios 4:29,31). Devemos manter o volume de nossa voz baixo (Provérios 15:1). Gritaria é geralmente considerada uma forma de ataque.

d) Aja, não reaja (Efésios 4:31-32). Por causa de nossa natureza pecaminosa, nosso primeiro impulso é geralmente pecaminoso (verso 31). O tempo que passamos “contando até dez” deve ser usado para refletir em uma resposta que agrada a Deus (verso 32) e para nos lembrar que a ira deve ser usada para resolver problemas, não para criar outros problemas maiores.

6) Em último lugar, devemos fazer a nossa parte para resolver o problema (Atos 12:18). Não podemos controlar como outras pessoas vão responder, mas podemos cuidar do que deve ser mudado da nossa parte. Superar um temperamento explosivo não vai acontecer da noite para o dia. No entanto, através de orações, estudos Bíblicos e dependência do Espírito Santo de Deus, podemos ter vitória. Assim como talvez nós deixamos com que a ira fizesse parte de nossas vidas através de prática habitual, também precisamos praticar responder da forma correta até que se torne um novo hábito que substitui os velhos hábitos. 
  

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Se estiver ansioso que faço?


Se as preocupações estiverem tomando conta de sua vida o que devo fazer?
Prioritariamente fale com Deus, tome a Bíblia, peça auxílio ao Espírito Santo, guarde as promessas em seu coração, e lute o bom combate – viver pela fé na graça futura e  seguir o padrão de Jesus e Paulo, e as demais coisas serão acrescentados, e estas coisas  pode ser um médico, um psicanalista, um psicólogo, um pastor, e  até mesmo  um amigo. Estas coisas são de Deus, logo pode te ajudar. 
Devemos lutar contra a incredulidade da ansiedade (preocupação) com as promessas da graça futura.

Quando estiver preocupado sobre alguma nova aventura ou encontro arriscado, lute com uma das promessas mais frequentemente que Deus nos dá, Isaías 41:10. No dia que em que foi instaurado na minha família uma doença chamada depressão,  a preocupação bateu a minha porta,  só via medo, não sabia o que fazer e por mais que procurava um alento apenas a palavra de Deus me salvou. Por mais de 15 anos eu devo ter citado para mim mesmo umas quinhentas vezes em meio a períodos de tremendo estresse. “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel” (Isaías 41:10).

Quando estiver ansioso porque seu ministério (seu trabalho ) está inútil e vazio,  lute contra a incredulidade com a promessa de Isaías 55:11: “Assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei”.

Quando estiver ansioso por estar muito fraco para realizar o seu trabalho, lute contra a incredulidade com a promessa de Cristo: “A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza” (2 Coríntios 12:9).

Quando estiver ansioso sobre decisões que precisa tomar sobre o futuro, lute contra a incredulidade com a promessa: “Instruir-te-ei e te ensinarei o caminho que deves seguir; e, sob as minhas vistas, te darei conselho” (Salmos 32:8). Quando estiver ansioso sobre encarar oponentes, lute contra a incredulidade com a promessa: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?(Romanos 8:31).

Quando estiver ansioso sobre o bem-estar daqueles a quem amo, lute contra a incredulidade com a promessa que se você, sendo mau, sabe como dar coisas boas para os meus filhos, “quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?” (Mateus 7:11). E lute para manter seu equilíbrio espiritual com a lembrança que ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos por amor a Cristo “que não receba, já no presente, o cêntuplo de casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições; e, no mundo por vir, a vida eterna” (Marcos 10:29-30).

Quando estiver ansioso sobre ficar doente, lute contra a incredulidade com a promessa: “Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR de todas o livra” (Salmos 34:19). E tome a promessa com temor: “A tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado” (Romanos 5:3-5).

Quando estiver ansioso sobre estar ficando velho, lute contra a incredulidade com a promessa: “Até à vossa velhice, eu serei o mesmo e, ainda até às cãs, eu vos carregarei; já o tenho feito; levar-vos-ei, pois, carregar- vos-ei e vos salvarei” (Isaías 46:4).
 
" Mesmo na sua velhice,
quando tiverem cabelos brancos,
sou eu aquele,
aquele que os susterá.
Eu os fiz e eu os levarei;
eu os sustentarei
e eu os salvarei(NVI)."

Quando estiver ansioso sobre morrer, lute contra a incredulidade com a promessa que “nenhum de nós vive para si mesmo, nem morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor. Foi precisamente para esse fim que Cristo morreu e ressurgiu: para ser Senhor tanto de mortos como de vivos” (Romanos 14:7-9).

Quando estiver ansioso sobre a possibilidade de naufragar na fé e que será se  afastando de Deus,  lute contra a incredulidade com as promessas: “aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus(Filipenses 1:6); e “também pode salvar totalmente os que por ele [Cristo] se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles” (Hebreus 7:25). Essa é a forma de vida que ainda estou aprendendo à medida que me aproximo dos meus sessenta e dois anos. Estou escrevendo este artigo na esperança, e com a oração, que você se unirá a mim. Lutemos, não contra outras pessoas, mas contra nossa própria incredulidade. Ela é a raiz da ansiedade, a qual, por sua vez, é a raiz de muitos outros pecados. Assim, liguemos nossos pára- brisas, o jato de água e mantenhamos nossos olhos fixos nas mui grandes e preciosas promessas de Deus. Tome a Bíblia, peça auxílio ao Espírito Santo, guarde as promessas em seu coração, e lute o bom combate – viver pela fé na graça futura.

Em suma,

A preocupação é o definidamente combatida por Jesus como o roubo, traição, mentira e etc . Isto necessita ser cuidadosamente ponderado e definidamente percebido por nós, para que não a escusemos como sendo uma inocente “debilidade”. Quanto mais estivermos convencidos de que a preocupação pode ser combatida, provavelmente mais rápido perceberemos que ela é muito desonrante a Deus, e “lutaremos contra” ela (Hebreus 12:4).

Mas como devemos “lutar contra” ela?

Primeiro, suplicando ao Espírito Santo que nos conceda uma profunda convicção de sua enormidade. Segundo, fazendo dela um objeto de oração ( terapia) especial e fervorosa, para que possamos ser libertos deste mal. Terceiro, vigiando seu princípio; e, tão longo estejamos conscientes da perturbação da mente, tão logo detectemos o pensamento indesejados, levantemos nosso coração a Deus e Lhe peçamos a libertação disso.

 “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus. Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.” Fp. 4:6-8

“Portanto, não se preocupem, dizendo: 'Que vamos comer?' ou 'Que vamos beber?' ou 'Que vamos vestir?' Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas serão acrescentadas a vocês. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal.” Mt.6.31-34

“Mas eu, quando estiver com medo, confiarei em ti.’ Sl 56.3

“Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida.” Mt 6.27

"Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve".
Mateus 11:28-30

“Quando a ansiedade me dominava no íntimo,o teu consolo trouxe alívio à minha alma.” Sl 94.19

“Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.”           Sl 121.1-2